Política

Manifestação pró-governo em Brasília fracassa com baixa adesão

12.09.2021

A manifestação pró-governo, prevista para ser realizada em Brasília na manhã deste domingo, 12, teve a adesão de poucos manifestantes. O ato estava marcado para ter início às 9h, mas quase ninguém compareceu à Esplanada dos Ministérios. Para garantir a segurança, diversas vias próximas ao local foram bloqueadas pela Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF), que esperava movimentação até às 14h de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.

O cenário na Esplanada nesta manhã era bem diferente da última terça-feira, 7, Dia da Independência. No início deste semana, apoiadores do presidente se reuniram na Esplanada do Ministério para manifestações com pautas antidemocráticas, com críticas ao Supremo Tribunal Federal (STF). O próprio presidente participou dos atos em Brasília e na Avenida Paulista, em São Paulo.

A falta de mobilização neste domingo ocorreu após o presidente recuar do tom adotado por ele próprio nos discursos de 7 de setembro e pelos seus apoiadores e divulgar carta em que até elogiou o ministro Alexandre de Moraes, do STF. Após chamar o ministro de “canalha” e afirmar que não cumpriria decisões do magistrado, Bolsonaro disse que as declarações foram feitas no “calor do momento” e que não teve intenção de agredir qualquer Poder. A carta foi elaborada pelo ex-presidente Michel Temer e assinada por Bolsonaro.

O ato a favor do governo atual foi marcado para o mesmo dia em que grupos contra a gestão de Bolsonaro devem se reunir, no mesmo local. De acordo com a Secretária de Segurança Pública do DF, o movimento “Brasil Livre” deve ter início às 15h, com término previsto para as 19h. As manifestações são organizadas pelo Movimento Brasil Livre (MBL) e o Vem pra Rua. Os atos devem contar com a participação de partidos de esquerda e representantes de movimentos estudantis.

Assim como pela manhã, a Polícia Militar do Distrito Federal estará no local para acompanhar o ato. As vias só serão liberadas quando os manifestantes se dispersarem. “A área central de Brasília permanece sob monitoramento da SSP e forças de segurança locais, por meio do Centro Integrado de Operações de Brasília (Ciob) e equipes em campo. O objetivo é garantir a segurança de todos que circulam na região. O policiamento na região será reforçado”, informou a SSP-DF em nota.

Fonte: Estadão Conteúdo

newsletter-img

O que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail. Para se inscrever, entre ou crie uma Conta Globo gratuita. Inscreva-se e receba a newsletter

Posts relacionados

Política

CPI da Covid: juiz intima Marcos Tolentino e autoriza condução coercitiva

O juiz Francisco Codevila, da 15ª Vara Federal do Distrito Federal, acolheu um pedido do presidente da CPI da Covid, Omar Aziz, e determinou a intimação do advogado e empresário Marcos Tolentino da Silva, para que ele compareça a depoimento perante o colegiado nesta terça-feira, 14, às 9h30. O magistrado ainda autorizou a condução coercitiva […]

13/09/2021

Política

Juíza arquiva investigação contra Lula sobre tráfico de influência para OAS

A juíza Maria Carolina Akel Ayoub, da 9ª Vara Federal de São Paulo, determinou o trancamento de um inquérito conta o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre suposto tráfico de influência internacional para favorecer a empreiteira OAS. A decisão foi proferida na sexta-feira, 10 e acolheu um pedido da defesa do petista. Na página […]

13/09/2021

Política

Aras quer suspender MP de Bolsonaro contra remoção de conteúdo nas redes sociais

O procurador-geral da República, Augusto Aras, enviou ao Supremo Tribunal Federal na manhã desta segunda-feira, 13, parecer defendendo a suspensão da medida provisória editada pelo presidente Jair Bolsonaro para regular a remoção de conteúdo pelas redes sociais. O chefe do Ministério Público Federal sustentou que a medida cautelar – com validade até que a corte […]

13/09/2021